domingo, 4 de novembro de 2012

Memória do Paladar

Dia desses participei de um evento chamado "Memória do Paladar". O mote era filosófico... pretendia-se puxar lá do fundinho da memória aqueles sabores que nos remeteria a tempos e situações passadas. Proposta bacana.

Logo na entrada, pediam para fosse escrito em um papelzinho o nome de um prato que nos trouxesse alguma lembrança e o porquê da escolha. Engraçado é que pensei que seria super fácil... tanto que pedi três! Mas qual não foi minha surpresa quando me vi matutando longamente para lembrar de alguma coisa. Por que será??? Simples: paladar é sabor, não imagem! Um registro imagético de um prato não seria capaz de me transportar a tempos e situações! Ok... talvez sim... mas não com tanta facilidade e completude se esse estímulo fosse através de um cheirinho de bolo recém saído do forno... de um tempero. Acabei escrevendo: bolinho de chuva, bolo frapê e pão caseiro. Mas, confesso, foram escolhas racionais, não emocionais!
Outra etapa do evento era passar por um tal "túnel de sensações". A proposta consistia em vendar os olhos do passante, tirar-lhes os sapatos (juro: não entendi porquê dessa última!) e passar sentindo temperos e especiarias para tentar reconhecê-los. Nesse dia estáva desanimadinha (além não estar a fim de estragar a super maquiagem dos meus olhos!!! chatinha e perua...) e preferi não passar por essa. Enquanto aguardava uma amiga que se propôs a inalar potinhos... fiquei sentada em frente à mesa de quitutes que eram ofertados aos convidados.

Ainda encucada por não ter conseguido me comover com minhas escolhas (as escritas nos tais papeizinhos), cogitei a possibilidade de ter deixado meu coração cair por aí, sem que tivesse notado! Enquanto meu pensamento voava, meus olhos passevam pelo ambiente quando de repente avisto algo que fez meu coração disparar!!!! Seria um bolo? Uma torta? Um pão? Um brigadeiro??? Nããããããoooo... nada disso! O que fez meu coração disparar e minha mente ir pra longe foi algo que (em tese) não tem (ou pelo menos não deveria ter) cor, sabor e odor: água! Mais precisamente, uma garrafa d'água!!! Não qualquer uma: uma legítima garrafa de água da marca XXXXXXX*!

"Uai!", dirão alguns, "por que diacho uma garrafa d'água dispertaria a memória do paladar de alguém?????"

Explico: nos idos de 1998... há um bilhão de anos atrás... o Fantástico tinha um quadro que consistia em apresentar testes do Inmetro para determinados (os mais variados) produtos e certa vez foi a vez da água mineral de garrafa!!! Após inúmeros testes, eis que apresentaram os resultados e dentre as marcas reprovadas, a primeira, a (des)campeã foi qual, qual, qual?????? XXXXXXX!!! À época foi detectada presença de níveis de colifórmios fecais (vulgo cocô!), nas amostras analisadas, acima do tolerável. Que nô-jô!!!

Entretanto, lembro bem, que a história não parou por aí... levei beeeeem a sério esse resultado... além da conta, confesso!!! Nessa época eu ia a muitos shows (de rock, enfatizo!) e depois de horas pulando, gritando, rodando (!)... claro que qualquer cacto desidrataria... o que dirá um ser humano que sua em bicas, como eu. Numa situação dessas, deparar-se com um vendedor de água é como encontrar a última coca-cola do deserto! Porém, vejam como funciona a tal lei da atração, minha gente: não é que todas as vezes, sistematicamente, após o tal teste, só aparecia garrafas d'água XXXXXXX????? Eu, fofamente, além de me recusar peremptoriamente a tomar suco de cocô... ainda discursava longamente para os pobres vendedores (que, pra minha sorte, ouviam pacientemente sem me dar uma bifa no meio da cara!) acerca dos resultados obtidos pelos testes do Inmetro!

Lembrando desses episódios, ri a valer! E pra provar que deixei de ser uma pessoa tão chatinha, levantei e bebi um bom copo d'água XXXXXXX!!! Informo que até o momento não sofri nenhum desarranjo... o que demosntra que, provavelmente, depois de 14 anos, limparam a fonte!

Vejam só, que surpreendente, em um evento de paladar... minha memória foi trazer uma lembrança justamente sobre algo que não tem gosto!

*considerando que o teste foi há tanto tempo atrás e acreditando piamente que limparam a fonte... decidi não divulgar a marca... Além disso, esse não é um causo de denúncia!!!!! rs

Um comentário:

Van disse...

Oi Fabys... saudade de vc, amiga!
To desistindo de comentar aqui... você nunca passa lá no meu blog... SA-CA-NA-GEMMMM...
Ótimo feriadão mega prolongado... bjus =)