segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Espumando!

Estão lembrados daquele meu amigo que levou o saquinho de lixo para o trabalho pensando que era seu lanchinho*?! Pois é, tem mais uma história imperdível dele:


Era fim de expediente... sabe aquela meia horinha que leva dias pra passar?! O perigo é nesse tempo procurar o que fazer e achar! Para não corrermos esse risco ficamos só ajeitando uma coisinha aqui outra li. Passar o tempo sem fazer nada de útil é uma das tarefas mais difíceis que existe na vida!

O papo já estava todo atualizado, durante o dia não aconteceu nenhum fato extraordinário que devesse ser retomado, ninguém tinha um babado fortíssimo para compartilhar... resumindo: tédio total.

Cada um se ajeitou como pôde: um lia o jornal, outra um livro, outra lixava as unhas... eu elaborava um relatório importantíssimo (ah, tá!) e esse meu amigo, também à toa, estava sentado na mesa de outra funcionária, que já tinha ido embora, brincando com a cadeira como se fosse um carrossel... antes que caísse tonto, resolveu parar e partir para uma expedição pela mesa . Primeiro ficou curiando** as gavetas. Não achou nada de bom. Daí, resolveu explorar as caixinhas, potinhos e porta-canetas. Nada nas caixinhas, nada nos potinhos... mas o porta-canetas reservava uma grata surpresa!

Olhou do alto e avistou algo que lhe chamou atenção. Tirou e espalhou todas as canetas pela mesa e, lá, no fundo azul, um bombonzinho branco deixou-se revelar! Esquecido pela dona e capturado por ele! Quanta sorte! Quem diria! Em pleno fim do dia, fominha de quem está sem ter o que fazer e, de repente, não mais do que de repente, um chocolatinho aparece para diverti-lo! E chocolate branco: o preferido dele!

Antes de abrir, tratou de se gabar da guloseima, no melhor estilo 'eu tenho, vocês não tem'. Abriu seu bombonzinho como quem faz um strep tease. E nós, a plateia, ali, só observando... com uma pontinha de inveja, afinal, um docinho, assim, 'achado' é sempre bem vindo.

Despido, o chocolatinho, não meu amigo, jogou o pequeno prêmio inteiro na boca (... ele não é do tipo que degusta, ele manda ver!).

Primeira mastigada e... um cuspe pra longe!

A plateia não entendeu nada! Até que ele, com cara de profundo nojo, disse:

- É sabonete!!

Imaginem só a cena! Só nos restava rolar no chão de rir. E ele, claro, ficou espumando... só não descobrimos, até hoje, se era de raiva ou era espuma do sabonete mesmo! hehehehe! Bem feeeeeeeeeito! O olho grande comeu sabonete pensando que era chocolate branco!! Bem feito!


Revisão da lição: antes de comer, certifique-se de que a coisa é comestível!


Ai, ai, aprendo tantas coisas com esse meu amigo!



**1.ato ou ação de curiar; 2.o mesmo que procurar, futucar, xeretar, bisbilhotar. De acordo com o dicionário Catarse da Língua Portuguesa hehehehe

4 comentários:

Carol disse...

Oi Fabi,
cheguei no seu blog através do Chéri à Paris. Muito legal! Adorei a história do seu amigo. Passarei sempre aqui.
Carol

Bianca Zoca disse...

ótima história!

Andreia Ruiz disse...

é... triste ter que assumir, mais ja fiz isso, um belo dia comprei uma revista claudia e foleando notei algo retangular numa embalagem marrom muito apetitosa com um enorme morando desenhado, e nenhuma citação sobre sabonets, abri..marronzinho como todos os outros ate com relevos tipo chocolate "surpresa", fiz inveja para meu dignissimo marido e mordi..ainda bem que um pequeno pedaço e levemente nem chegou a quebrar so marcou os dentes, mais foi suficiente para ficar com aquele gosto horrivel na boca...deprimi!!!depois disso..rsrs

Fabi.Catarse!! disse...

Carol, deve ter notado que sou frequentadora assídua do Chéri à Paris, né?! Que bom que chegou até aqui! Daí, agora que aprendeu o caminho,pode voltar sempre!
.
Bianca, você nem sabe quantas outras!! hehehehe
.
Andréia, tô bege!!! kkkkkkkkkkkk Está comprovado, mulher é doida por chocolate, né?! Bastou parecer com chocolate que a gente chega a sentir o cheiro. O Guiga deve ter rolado de rir, heim?! Adorei o causo!
.
Bjs!