domingo, 29 de março de 2009

Nhoque de Mandioca!


Hoje é dia 29! Dia de comer nhoque para chamar dinheiro! Há quem diga que depois de comer um bom prato de nhoque no dia 29, o dinheiro começou a jorrar em suas contas bancárias... malotes de dinheiro apareciam em suas portas... verdinhas brotavam debaixo de seus colchões... uma loucura! Dizem que para Bill Gates, Antônio Hermínio de Moraes, para Oprah, dentre outros, o nhoquinho no dia 29 é sagrado!! Verdade ou não, nada, nada, a lenda é uma boa desculpa para, nesse domingão, fazer uma receitinha de nhoque diferente.

À parte a benesses financeiras (as quais ainda não percebi!), tenho um carinho todo especial por esse prato: nhoque de batata foi a primeira receita que fiz na minha vida, quando mal alcançava o fogão, com mais ou menos 5 anos de idade (com a devida supervisão de mamãe!). Com o tempo, outras receitas foram sendo testadas, além das invencionices, mas uma coisa não muda: sempre tem nhoque no meu cardápio!

À receita tradicional italiana, que tal dar um toque de Brasil?! Que tal usar mandioca ao invés de batatas?! Que tal temperá-la?! Que tal recheá-la?! Que tal fazer a receitinha abaixo no almoço de hoje?!

(porção para duas pessoas)
2 xíc. de chá de mandioca previamente cozida e amassada com garfo
1 gema (reserve a clara, você pode precisar dela!)
2 colh. de sobremesa de gérmen de trigo (sou maníaca-psicótica por coisas integrais, caso você não seja maníaco-psicótico por coisas integrais, esse ingrediente torna-se opcional, ok?!)
4 colh. de sobremesa de farinha de trigo (aproximadamente, apenas o suficiente para dar liga à massa)
1 colh. de sopa de queijo parmesão ralado
2 fatias de mussarela picadinha (se preferir, pode substituir por queijo branco!)
1 nuvenzinha de noz moscada
1 farelinho de um cubo caldo de carne (ou de legumes... ah! de preferência daqueles que têm teor de sódio e gordura reduzidos)
1 pitadinha de sal (prove um tiquinho da massa e adicione sal somente se for necessário, afinal, os queijos já são salgados e o caldo também)
1 nota bem graúda
Molho de sua preferência (mas já digo que o bolonhesa combina perfeitamente! Um sugo rústico também não faz feio).

Se ainda não estiver pronto* faça o molho de sua escolha agora... lembrando que é sempre o molho que espera a massa, nunca, nunquinha, jamais o contrário, combinado?! Coloque aproximadamente 1 e 1/2 litro de água para ferver. Agora sim hora de fazer a massa: à mandioca amassada, adicione a noz moscada, o farelinho de caldo de carne (deu pra notar que é bem pouquinho, né?! em medidas convencionais, é o equivalente a 1/5 do cubo), o gérmen de trigo, o queijo ralado e a mussarela picadinha. Misture tudo. Adicione a gema e se perceber que a massa ficou muito seca, vá adicionando parte ou toda a clara. A ideia é que a massa não fique muito úmida para que não seja necessária muita farinha, afinal de contas, o nhoque é de mandioca, não de trigo, sacou?! Para finalizar, vá adicionando a farinha de trigo até que se obtenha uma massa uniforme. Caso vá modelar os nhoques com o auxílio de duas colheres pequenas (como os que fiz nesses da foto!), a massa não precisa ficar muito enxuta, mas se optar por enrolar e cortar os nhoques, reserve um pouco mais de farinha para polvilhar na superfície. A essa altura, a água já deve estar borbulhando na panela, então, pra não ter erro, faça um teste com um nhoque para sentir se o ponto da massa está ao seu gosto. Jogue uma bolotinha na água e espere ela subir... prove com cuidado para não queimar a língua. Está do seu agrado?! Então modele os nhoques restantes! Cozinhe da mesma maneira: coloque-os com cuidado na água, na quantidade suficiente para que eles possam se mexer dentro da panela, espere até que eles subam, retire com uma escumadeira e deixe escorrer o excesso de água num escorredor de macarrão. Quando todos estiverem cozidos, acomode-os numa travessa e adicione o molho... bem quente! Para piorar a situação, regue com azeite e polvilhe maaaais queijo! Na hora de comer, muito importante: coloque a tal nota graúda embaixo do prato e coma com gosto... o nhoque, não a nota!

Atenção: a nota deve ficar embaixo do prato, não dentro do prato, heim?!

Caso queira fazer essa receita em qualquer outro dia que não seja 29, fique à vontade... daí, ao invés de colocar a nota graúda embaixo do prato, coloque-a dentro do bolso... também dá sorte!!! hehehehehe

*quando digo pronto, quero dizer: aquele-molho-que-você-já-havia-feito-anteriormente, em hipótese alguma me referiria a uma lata de "molho" pronto... que fique bem claro, nonas!! hehehehehe

7 comentários:

Nana disse...

é agora nesse mês estou precisando para minha conta bancária quase falida hehe
Bjss querida e boa semana.

Paulinhaaa disse...

Adorei seu blog!
Já está nos meus favoritos!!!!

Hugo Zanardi disse...

meu Deus, qnd vai rolar um convite pra almoçar na sua casa hein?!....
o que vem a ser "1 nuvenzinha..."... sua mãe te ensinou bem com o esquema dos ovos neh?!?!

Fabi.Catarse!! disse...

...pois é, Nana... estou comendo nhoque há pelo menos 20 anos e até agora, quase nada!!! hehehehe Mas eu não desisto!

Paulinhaaa, que bom que gostou! Já leu bebendo café?! Fica melhor ainda!! hehehehe

Hugo...kkkkkkkkkkkkk... menino, esse negócio de hereditariedade é verdade mesmo! Nem notei que usei essa medida 'nuvenzinha'! Traduzindo: é uma pontinha de colherinha de café!

Beijos, gente!

Regis disse...

saudades, viu...

Ricardo disse...

Caríssima,gostei muito de seu blog mas por favor,para quem é psicótica por coisas integrais,elimine definitivamwente qq cubinho ou qq temerinho que contenha glutamato monossódico.No mínimo empola,coça,dá dor de cabeça e pode dar choque anafilátoco além de muitas outras coisas. Palavra de alergista,tb gosto de coisas integrais e tb cozinheiro em todas as horas.Saudações Ricardo Parodi

Fabi.Catarse!! disse...

Miguelito, saudades também! E com novidades pra contar!!! hehehehe .
.
Ricardo... pior é que é, né?! Mas embora pareça uma contradição a coisa do integral do do glutamato monossódico... é só um farelinho!!! hehehehe Também fico de olho nos níveis de sódio dos alimentos, quando uso algum 'tempero' desse tipo, procuro usar o knorr vitale que diz ter redução de sódio e gordura, além disso, uso tão pouco que é mais para efeito psicológico do que de paladar mesmo... hehehehehe Então por que não eliminar, né não?! Vou pensar sério no assunto! Obrgada pelo toque! Ah! e café, pode?! Se puder, aceite um... visita nova ganha café fresquinho!!
.
Bjs